• Dra. Tamara Haesbaert

Dieta E Tireoide



Existe uma “dieta para tireoide”? Apesar de muitas informações que encontramos na internet, muitas delas não têm nenhuma evidência científica. Ainda não existe um dieta específica para quem tem problemas de tireoide.


Iodo: a ingestão adequada de iodo é essencial para o funcionamento normal da tireoide. Nos países desenvolvidos, as doenças da tireóide por deficiência de iodo foram quase eliminadas por aditivos de iodo no sal e nos alimentos. Manter uma dieta balanceada torna desnecessário o uso de suplementos de iodo. Na verdade, muito iodo pode causar tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo em algumas pessoas.


Selênio: A glândula tireóide é caracterizada por uma alta concentração de selênio, que é incorporado às selenoproteínas. Algumas dessas selenoproteínas têm importante atividade antioxidante, contribuindo para a defesa antioxidante da tireoide por meio da remoção dos radicais livres de oxigênio gerados durante a produção dos hormônios tireoidianos. O selênio também desempenha um papel essencial no metabolismo dos hormônios tireoidianos. As fontes típicas de selênio são pães, grãos, carnes, aves, peixes e ovos. Dica prática: coma 2 castanhas do pará por dia, são uma excelente fonte de selênio.


Vegetais crucíferos: incluem brócolis, repolho, couve, nabo, couve-flor. Embora dados mais antigos tenham sugerido que a ingestão frequente de grandes quantidades de vegetais crucíferos pode diminuir a produção do hormônio tireoidiano, estudos clínicos mais recentes afirmam que não há absolutamente nenhuma necessidade de parar completamente de comer esses alimentos saudáveis. A ingesta habitual de maneira saudável desses vegetais apresenta benefícios inquestionáveis para a saúde e, nas quantidades consumidas habitualmente, não tem aparente efeito deletério na tireoide.


Soja: estudos sugerem que a ingestão da soja, pode aumentar o risco de disfunção tireoidiana. Mas o que mostra a maior parte das evidências científicas? Em geral o consumo de quantidades normais de soja provavelmente tem pouco ou nenhum efeito adverso sobre a função tireoidiana sérica. Uma exceção é a fórmula infantil à base de soja fornecida a neonatos com hipotireoidismo congênito. Pode ser necessário um aumento na dose de levotiroxina para atender adequadamente às necessidades de hormônio tireoidiano.

Em geral, aconselha-se que uma quantidade razoável e normal de consumo de soja é geralmente segura.


- Glúten: Calma! Você não vai precisar tirar o seu pãozinho da dieta. Até o momento, estudos não conseguiram demonstrar que uma dieta sem glúten e na ausência de doença celíaca, desempenhe um papel na saúde de pacientes com doença tireoidiana.

2 visualizações0 comentário