Distúrbios da Menstruação

No ano seguinte e até dois anos após a monarca (primeira menstruação), há um amadurecimento dos órgãos que controlam o ciclo menstrual e a ovulação. Nesse período, a irregularidade menstrual pode ocorrer. No entanto, se dois anos após a menarca, ocorrer ausência da menstruação por três meses (amenorreia) ou se ela for irregular (intervalos entre ciclos menores que 25 ou maiores que 35 dias), deve-se consultar o endocrinologista.

 

Nesse caso, pode estar ocorrendo alguma disfunção hormonal endógena, como a síndrome de ovários policísticos, aumento de prolactina ou problemas genéticos. A disfunção ainda pode ser provocada por peso abaixo do normal, excesso de exercício e medicamentos. Entretanto, a mais comum é a Síndrome dos Ovários Policísticos, que é causa de irregularidade menstrual em 85% das jovens.

 

Na síndrome dos ovários policísticos, há um aumento da produção de hormônios masculinos, que, normalmente, são secretados em quantidades muito pequenas pelas mulheres. Com isso, somado à irregularidade menstrual, anovulação e infertilidade, ela causa acne, pelos grossos no rosto e no corpo, além de aumento do peso. Cabe ainda lembrar que a simples presença de um ou mais cistos nos ovários, em ultrassom, é comum e não configura a Síndrome de Ovários Policísticos. O diagnóstico só pode ser feito pelo endocrinologista, com base na história clínica, no exame físico e na exclusão de outras patologias.

 

Fonte: https://www.endocrino.org.br/ausencia-ou-irregularidade-de-menstruacao/